Lusodidacta header
imagem
  • imagem

APRENDER A SER ENFERMEIRO A construção identitária profissional por estudantes de enfermagem

15,90 €
14,31 €
Com IVA
Miguel Nunes Serra
Quantidade

Formato: 14,5 x 21 cm

272 Páginas

Capa Mole

“Aprender a ser Enfermeiro” baseia-se numa investigação produzida no âmbito de uma tese de doutoramento em Educação – área de especialização de Formação de Adultos, e preten­de constituir um contributo para a compreensão dos processos subjacentes ao modo como ­desenvolvem os estudantes de enfermagem, ao longo da formação inicial, a sua perspetiva sobre a profissão e respetivos contextos de trabalho, bem como evolui a visão que têm de si ­próprios enquanto estudantes, pessoas e ­futuros enfermeiros.

É nesta linha que este trabalho nos apresenta uma viagem inédita, de cariz etnográfico durante quatro anos ao longo de um Curso de Licenciatura em Enferma­gem, acompanhando a experiência de um conjunto de cerca de 30 estu­dantes tal como ela foi vivenciada pelos próprios, desde o primeiro ritual da praxe académica, até ao momento final da cerimónia de encerramento do curso, passando pelos “avassaladores” ensinos clínicos, pelas, por vezes, “aborrecidas” aulas ­teóricas, ­pelas dinâmicas aulas laboratoriais, e ainda pelas inúmeras interações físicas e simbólicas que pautam um percurso pleno de aprendizagens e emoções.

Da análise desta experiência resultam, entre outros achados, a ideia de que a constru­ção identitária é um processo dinâmico, de natureza relacional e permanen­temente inacabado, e a noção de que os ensinos clínicos se destacam como contex-tos incontornáveis na construção da identidade profissional dos estudantes, secun-darizando outros momentos e atores da formação inicial como o contexto escolar e os ­professores. Constatou-se, simultaneamente, que ao longo deste proces­so se desenvolvem ­algumas ambiguidades identitárias, eventualmente classificáveis como polémicas, e que se estruturam quer em torno de um ideal de “cuidar” ­sempre nebuloso, quer em torno de um referencial médico sempre gravítico, quer, ainda, em relação à eterna dicotomia relação-técnica.15

978-972-8930-95-0
9 Itens
2018-03-23

Opiniões


Escreva a sua opinião